Páginas

16.11.12

A Eternidade


              (...)Minha querida, acredito na força que se tem uma oração e sei que Deus não me deixaria ver seu avó morrer, por isso, te peço sinceras e doloridas desculpas, mas pedi ao Pai que não me deixasse aqui para presenciar essa cena, pedi que me levasse com ele, entenda, não tenho forças para ficar aqui sem aquele homem (...)

               Esse foi apenas um dos pedaços da imensa carta que minha avó me deixou antes de partir no dia seguinte. A cena de sua morte era linda e ao mesmo tempo assustadora, meus avós de mãos dadas, pareciam estar dormindo, mas eram apenas seus corpos que estavam ali, Deus atendeu suas preces. Os médicos confirmaram, morreram dormindo, não sofreram... E fico feliz por isso, acho que essa é a morte que todos nós queremos... Tranquila.

               O amor deles durou para sempre, incrível isso, e minha avó me implorou para que eu não deixasse de acreditar que isso era possível. Suas afirmações eram verdadeiras, mas como eu posso acreditar em eternidade se ouvi isso tanto tempo da boca de quem hoje se finge de morto apenas para não ter o trabalho de responder uma mensagem? Mas a vida é assim, está cheia de pessoas que fazem, mas não cumprem promessas.

            Talvez o amor, as vezes, possa se tornar eterno. Mas esses são realmente um entre um milhão, é preciso saber amar, e as pessoas andam se esquecendo como se faz isso. Esses amores, são único, raros... Peculiares, mas duram! Talvez, meu príncipe encantado esteja ai fora, me aguardando. Sei que ele não virá em um cavalo branco, e talvez seja um cara todo errado, mas um cara que que vai me amar por toda a vida, e o principal, vai me amar assim, exatamente do jeito que sou.

           Talvez, antes que esse tal príncipe chegue, eu precise quebrar a cara, me apaixonar, viver amores loucos de verão, para que depois ele venha a ser único e mostre que as coisas demoram, mas podem acontecer. Podem ser eternas... Não sei se realmente acredito, ou se serei capaz, mas estarei aqui, esperando por esse amor, e o tornarei eterno se puder. Seremos um desses, entre milhões, que conseguem vivem o para sempre.






6 comentários:

  1. O amor verdadeiro sempre foi e sempre será difícil de encontrar, e parece que quanto mais a gente procura mais perdido ele fica então, acho que o jeito é levar a vida e seguir em frente, no meio do caminho você pode encontrar alguém que te faça feliz...
    Beijos

    bombofcupcake.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Todo amor é verdadeiro, eterno é que eu já não sei! Pode ser que quando um amor termine ele deixe feridas tão abertas que a gente ache que se enganoou, e com a dor a gente cresça e ame de novo, de uma forma diferente, e ache que é mais do que antes. Mas o amor não muda, somos nós que mudamos a nossa forma de amar.

    Aguardo tua visita menina ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se é bem assim. Acho que todo amor é diferente, amamos cada pessoa de forma única. Mas nós também mudamos, isso é um fato Lua. Acabei de visitar seu blog, achei o papel de parede muito fofo.

      Excluir
  3. Cara, você escreve muito bem! Só que o amor é assim, você tem que saber mesmo se é amor, ou apenas uma paixão ou atração. Tudo começa na atração, que ás vezes leva a uma paixão que muito raramente leva a um amor verdadeiro. (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Irianne! Verdade, o problema é que muitos não sabem distinguir amor de paixão.

      Excluir