Páginas

5.11.12

Mas O Tempo Passou

                
                  O tempo passou! Parecia que não, mas passou. Mostrou-me de um jeito cruel que as coisas ficam para trás de qualquer forma e que não há como se interferir na ordem natural das coisas. Banal, no minimo estranho. Eu juro que não sei o que é pior, saber que não o tenho ou saber que o tempo passou, quando o que eu mais queria que acontecesse é que ele parasse para sempre no inicio daquela conversa que se tornou decisiva.
                   
                 Hoje mais do que nunca eu sinto sua falta, parece que tudo esperou para acontecer e veio de uma vez, coisas boas e ruins, e eu não sei se consigo suportar tudo isso sozinha, porque até pouco tempo,  essa angustia de não conseguir carregar o mundo era dividida com você. E eu me acostumei com isso.
                     
                    Me apeguei a escrita como forma de dividir minha vida com folhas de papel em branco, sei que elas jamais divulgarão meus sentimentos ou anunciarão meus pecados. Assim como você. Na verdade, são cartas mal escritas sobre sentimentos e dúvidas de uma garota que viu sua vida sendo iniciada sem um apoio, uma vida totalmente turbulenta e ao mesmo tempo boa, mas sem amor. E afinal, de que vale a vida sem amor?

                    São cartas para você! Para que você saiba que do meu jeito maluco, depois que o tempo passou, eu estou bem, a minha maneira, mas estou. Incrível  não? E logo eu! Logo eu que achava que não era possível viver assim, mas a vida mostrou-me que tudo é possível, mesmo quando não há sentido algum nisso.






1 comentários:

  1. Gostei do teu blog, se quiser que eu bote nos links do meu ( alemdolookdodia.wordpress.com )me avise. beijo

    ResponderExcluir