Páginas

13.11.12

Uma Doce Histeria


                O problema é que o que me prende a você não é amor, ai está meu erro, devaneio, chega a ser loucura... Pela primeira vez na vida sinto que estou ligada a uma pessoa pela sensação de perigo que isso me causa, de estar fazendo algo que tecnicamente não é certo. A adrenalina sobe e o coração bombeia o sangue rápido, como se fosse a última coisa a se fazer na vida. O choque que o encontro de nossos dedos me causa, os arrepios... É realmente normal sentir isso? Ou minha loucura resolveu se mostrar presente?
             
                Aquela coisa doida chamada amor não se encaixa em nossa situação, nos sentimos bem com a companhia um do outro, gostamos das caricias, seus olhos me encantam e aquela cara de cachorro sem dono me convida a seguir em frente. Ta legal, até que eu sinto um carinho, uma vontade de ficar perto, de ter seus braços em volta da minha cintura, mas é isso e só. Aquele sentimento que tira os pés do chão e eleva os pensamentos as nuvens não existe com você, mas quisera eu que existisse.

                 Talvez eu tenha que aprender a te amar, é isso! Aprender a te amar, me ensina? Isso é novidade para mim, e acho que para você também, então, por favor, tenha cuidado com meu coração, não o machuque, não quebre-o novamente, pois dessa vez ele pode não se recompor. Eu me apaixono fácil. Escuta, estou lutando contra um sentimento antigo, então não cobre mais do que posso oferecer. Não sei quão profundo vem a ser essa atração, mas irei fazer de tudo par transforma-la em sentimento.

                Sua presença me veio em uma hora boa. E é por isso que quero do fundo do meu coração poder te amar. Meu coração estava quebrado em pedacinhos minúsculos  e você os colou, não curou, mas ajudou a cicatrizar, as marcas, é claro, ainda estão visíveis, mas você tem o poder de torna-las suportável. É como se você amenizasse tudo. Esse seu jeito maluco, todo errado, dá mais graça a situação, e confesso, eu gosto disso.




           

0 comentários:

Postar um comentário