Páginas

22.11.12

Vermelho de Dor


Certo dia eu estava andando por aí, sem rumo, quando avistei um coração chorando, ele estava deformado e tinha até algumas partes faltando. Fiquei pasmo, com pena do coitado e fui prestar solidariedade, não sabia se um velho par de sapatos poderia consolar alguém, mas tentei.

-Olá, amigo! Problemas com a vida? Fica tranquilo que isso todo mundo tem, mas tenho certeza que passa, quer conversar? -Perguntei esperando poder ajudar.

-Ah, oi, sei que pode parecer drama, mas veja meu estado, não acha que isso é problema demais para um só coração?

-Dá para ver que as coisas não estão bem, mas quer um concelho? Não desista! Eu vivo sendo trocado por novos pares de sapatos, mas mesmo velho e gasto eu sei que alguém no mundo precisa muito de mim.

-Então você sabe qual é a sensação de ser trocado, ser jogado fora, como se fosse um lixo?

-Sim, eu sei. Basta surgir um novo modelo e eu sou jogado fora, as pessoas não me dão valor algum, mas o que aconteceu com você?

-Ok, vou te contar minha história. Eu era feliz, tinha alguém que me abrigava, tinha amor e vivia bem, mas ai apareceu um outro alguém e balançou tudo dentro de mim, arrumando uma enorme confusão em meus sentimentos. Eu comecei a me apaixonar, mas o problema é que amava outra pessoa ao mesmo tempo. O sentimento paixão foi passageiro, mas meu amor verdadeiro não me perdoou e foi embora. Assim, comecei a ficar deformado e ai vieram os machucados, as feridas... Por vezes, elas se fecham, mas quando resolvem se abrir, não há nada que as segure. Eu achei que pudesse voltar a ficar bem, mas me enganei. Perdi o controle sobre mim mesma e meus atos, tornei-me então em um coração destruído.

Naquele momento, eu não sabia o que dizer, fiquei pasma com o que um sentimento é capaz de fazer. O pobre coração chorava desolado e eu, não tendo escolha ou coisa melhor para fazer, o abracei. Deixei seus prantos caírem sobre mim.  Foi ai que tive uma nova impressão do vermelho vivo dos corações, algo que eu nunca havia pensado. Talvez, a cor vermelha não represente o fogo ardente do amor e sim o sangue que escorre por dentro das pessoas que se arriscam a amar.







14 comentários:

  1. Ana, você escreve muito bem... Já pensou em investir mais nisso? Eu adoro escrever e estou pensando seriamente em iniciar um livro (sei que no Brasil é difícil fazer sucesso com isso, mas é pro meu ego, sabe? Poder dizer eu escrevi um livro - é uma ideia apaixonante pra mim)

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá camila, tudo bem? Muito obrigada, escrever é minha paixão, e ultimamente, meu hobbie preferido também. Já pensei nisso sim, mas não sei. Não tenho muito apoio para isso, acho que esse foi um dos grandes motivos para eu ter criado o blog, é uma maneira bacana de divulgar o que eu realmente gosto de fazer. E dou todo apoio a você viu? Escritora é uma linda profissão!

      Excluir
  2. Texto lindo, e essa é a pura realidade "A cor vermelha não represente o fogo ardente do amor e sim o sangue que escorre por dentro das pessoas que se arriscam a amar". Quem ama, luta e se machuca muito só para conseguir algo :(

    Cherry Cupcaskull

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Laura. O importante é não desistir. Como você disse, se deve lutar!

      Excluir
  3. Aiin que lindo
    adoreii esse texto ^^

    http://manguitarosa.blogspot.com.br/

    beijooos

    ResponderExcluir
  4. lindo texto, curti.

    http://anitamakingof.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ana Eliza, muito gracioso o seu texto... Parabéns! Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Adoreei seu blog é lindo, otimo texto !
    Seguindo aqui, se gostar segue lá !
    bjss, te espero lá no meu cantinho :)
    umbrilhodemenina(.blogspot.com.br)-> TIRE OS PARENTESE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, tudo bem? Obrigada duas vezes haha, vou dar uma olhada sim, pode deixar!

      Excluir
  7. Lindo texto!Vou acompanhar o blog!
    Lara Cunha

    http://meninademuitosvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lara, tudo bom? Que bom que gostou, e obrigada, acompanha sim, vou fazer de tudo para que você sinta vontade de voltar todos os dias, ok? Beijão!

      Excluir