Páginas

8.1.13

Ao tempo Certo


Existem pessoas lutando contra um passado perseguidor, daqueles que parecem ser a sombra do corpo,  que não deixam a vida seguir em frente, ao mesmo tempo, em que existem outras lutando para que o relógio gire no sentido contrário e o tempo volte a ser como era, que interrompem a ordem natural das coisas em busca de algo que deveria ter ficado para trás. Assim como existem aquelas que se fecham para o que passou e querem saber apenas do que está por vir, afinal a palavra é clara, curta e grossa "passado", sinônimo de passou, ou seja, algo acabado, que não volta mais. Mas também existem aquelas que ficam no meio termo, dependente de um passado e querendo um futuro, e quando a situação é essa o que se deve realmente fazer?

Eu conheci outro cara por esses dias, mas minha cabeça ficou martelando o tempo todo lá atrás, com aquele outro que prometeu mundos e fundos e no fim me deixou somente com os fundos. A verdade é que meus dias antes eram completos, e agora, sempre tenho aquela sensação de algo faltando. Vejo as pessoas felizes de mãos dadas a minha volta, mas o problema mesmo é comigo, eu não permitia mais nenhuma aproximação e também não me deixava mais aproximar. Não tenho coragem, isso mesmo, é medo, medo de encarar a felicidade e depois ter que lidar com a mentira, com o fim e principalmente, com a dor...

Não foi um encontro comum, nos esbarramos por acaso na curva do cinema e fiquei encharcada de suco, pensei em surtar por ele ter molhado minha blusa preferida, mas ele me pediu desculpas com um rosto tão magoado que deixei a parte de "lava minha blusa" pra outro dia, ao invés de se despedir ele resolveu que me compensaria com um Yogurt de maracujá, por isso aceitei e fomos nos sentar naquele cantinho afastado. O tempo passou tão rápido e pela primeira vez em meses a conversa fluiu além de "onde você estuda" ou "quantos anos você tem?", me senti bem, e marcamos outras idas ao cinema com mais maracujá. Mas aquele problema continuava comigo, eu o comparava em tudo com o meu passado, notava até os defeitos que ele mal tinha.

Mas acabou que numa dessas idas ele resolveu me beijar, e eu, surpreendentemente retribui ao beijo, e o melhor, não pensei naquilo que passou. Pela primeira vez em meses vivi um instante meu, apenas meu, sem te-lo que dividir com coisas antigas e que deveriam ter ficado presas no tempo. Perdi tantas coisas que nem percebi como estava minha vida e como ela havia se transformado nos últimos meses. Aquele beijo era prova disso. O tempo passou, as coisas mudaram, elas mudam o tempo todo. Estava tão absorta em meus pensamentos que não o ouvi me chamar:

-Clara? Cara, tá tudo bem, eu fiz algo errado? -Ele me perguntou assustado, com medo de que as coisas tivessem acontecido cedo demais.

-Não, muito pelo contrário, demorou demais pra isso. -Quando acabei de falar ele simplesmente me olhou e, por um longo tempo, permaneceu calado.

É o fim, pensei, deu tudo errado, mais uma vez. Mas não, minhas ideias estavam erradas, ele simplesmente se ajoelhou e disse:

-Quer dividir mais Yogurts comigo, por um longo tempo?

Minha vida girou, parecia que tudo estava rodando, não pensei, deixei que meu coração falasse por mim:

-Só se forem de maracujá- Respondi.

Naquele momento eu soube, finalmente havia deixado o passado em seu devido lugar, para trás. E acredite, minha vida ficou bem mais fácil quando aceitei que as coisas acabam e que não é só porque uma vez deu errado que todas vão dar. Tudo tem seu tempo. A vida se encarrega de nos trazer a pessoa certa, muitas vezes em horas erradas, com trombos e blusas manchadas, mas é como dizem, nossa história é escrita certa, porém, dentre linhas tortas.


12 comentários:

  1. Seus textos são lindos ^^ Amei :D

    sereifelizz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adoro quando você posta textos, cada um mais lindo que o outro ! amei

    siteiloveit.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo Ana! Parabéns!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Natália, fico feliz que tenha gostado!

      Excluir
  4. Maracujá sempre foi sua fruta preferida...

    ResponderExcluir
  5. Que lindooooooooo! "Não tenho coragem, isso mesmo, é medo, medo de encarar a felicidade e depois ter que lidar com a mentira, com o fim e principalmente, com a dor..."

    Beijoos, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Que lindo o texto, parabéns :)
    To seguindo o blog

    Beijos
    Blog M de Marcela

    ResponderExcluir