Páginas

16.3.13

O Que Eu Realmente Sinto

Sabe, faz algum tempo que eu quero te falar algumas coisas, algumas das quais, estão presas, afugentadas dentro de mim, porém chegou o tempo de finalmente solta-las. Talvez, mais uma vez, você irá ignorar, mas eu não me importo, juro que não.... não agora. Sei que nos últimos tempo deixei que a raiva tomasse conta de tudo e falei coisas levianas, mas se ainda te interessa saber a verdade, eu resolvi dizer o que realmente sinto. Me disseram uma vez que só segue em frente aquele que deixa o passado, então, meu querido, eu acho que nunca sairei do lugar, isso mesmo, você leu certo. Eu assumo que ainda te amo, que tenho a sensação de solidão me acompanhando em certas horas e que alguns de meus dias são vagos e calmos demais sem a sua presença. Assumo que se houvesse opção, eu te colocaria na minha vida agora sem ao menos pensar duas vezes.

Mas não existe opção, acabou e nós dois sabemos disso. Claro, eu demorei para aceitar, fiz birra, pirraça e parecia uma criança quando recebe um não, mas passou, demorou, mas passou. Eu queria apenas te dizer que o sentimento preso é o amor, e como eu nunca soube falar, sempre me sai melhor escrevendo, e você sabe disso, resolvi tentar te explicar o que anda se passando aqui dentro. É que eu não concordei quando me disseram que eu teria que te deixar no passado, porque aqui dentro eu sei que irei te levar juntinho de mim o resto da vida... É como dizem, o primeiro amor a gente nunca esquece, e talvez não seja apenas o primeiro, e sim todos aqueles que forem fortes o suficiente para se tornarem verdadeiros e provarem ao mundo que o que é bom se eterniza.

Eu sei que a vida vai seguir, uma hora ou outra vai aparecer alguém que me leve as alturas e me mostre novamente o lado bonito que esse mundo louco tem, não que eu esteja procurando, mas é esse o destino da vida, não é mesmo? O amor! Mas eu preciso que você saiba que não importa quando, como, ou quem vier, você nunca saíra de mim, sabe porque? Não é somente por você ter sido o primeiro, é por ter sido você, por ter sido você mesmo o tempo todo, por me dar bronca, me amar, me ouvir, apontar os meus defeitos e exibir minhas qualidades, por me pegar no colo mesmo de longe, por me fazer sentir vontade de viver, por me amar e nunca, em hipótese alguma, ter me pedido qualquer tipo de mudança, mesmo quando eu sabia que tal ato meu te irritava.

Também é por você não ter desistido de mim quando eu te dei todos os motivos para te-lo feito. Você não sabe, mas eu nunca me achei merecedora de ter você comigo, sempre me perguntei porquê eu? Mas não me importo com a resposta, foi amor, nós dois sabemos disso e é o que importa. Então por favor, seja feliz, ame alguém da mesma forma ou com mais intensidade do que me amou, ponha pra dormir, cuide, proteja, conte história, cante, mesmo se for a nossa música, seja você mesmo. Era isso, eu queria te dizer que eu te amo e que carregarei esse sentimento comigo até o meu último suspiro.

1 comentários:

  1. Que lindo, Ana! Ta transparecendo verdade, amei!

    ResponderExcluir